Acompanhando uma Ocorrência

 

 

 

 

O CCONet possui um avançado controle de ocorrências. Uma integração com a central telefônica permite que as ligações sejam registradas e gerem um novo protocolo de atendimento automaticamente.

 

Veja um exemplo de ocorrência:

 

 

 

Chamando a polícia

1. A ligação

Um cidadão presencia uma atividade suspeita em seu bairro e decide telefonar para um Órgão de Segurança (Guarda Municipal ou Polícia).
Operador

2. Operador

O operador recebe a ligação. Sem qualquer intervenção o sistema começa a gravar a ligação, gera um número de protocolo e armazena os dados no número de telefone do solicitante e a data e horário do atendimento. O operador coleta as informações sobre o local e a natureza da solicitação, anotando-os na ocorrência.
Despacho

3. Despacho

O responsável pelo despacho verifica que a lista de ocorrências aberta atualiza automaticamente mostrando um novo atendimento em aberto. Ele verifica o local da ocorrência e procura na lista de viaturas aquela que esteja mais próxima do local.
Viatura

4. A viatura

Um vez selecionada a viatura ele a associa a ocorrência e a avisa por rádio ou via tablet/celular para se deslocar ao local.

Os agentes da viatura recebem o despacho e prosseguem para o local do atendimento. Caso haja mais de um agente na viatura um deles pode auxiliar o motorista buscando a melhor rota no mapa.
Preparação

5. Preparação

Como a ocorrência está em andamento é normal que o operador receba outras ligações reportando a mesma situação. Algumas dessas ligações podem fornecer informações novas. O operador insere os novos dados na ocorrência e estes ficam disponíveis instantaneamente ao agente.

Com estas novas informações o agente pode se preparar antes mesmo de chegar ao local, seja colocando luvas caso haja um ferido no local ou preparando as armas caso haja um suspeito armado.
Tablet

6. Fotos

Os agentes chegam ao local e realizam o solicitação para a qual foram chamados. Em seguida eles coletam evidencias fotográficas da ocorrência que são anexadas imediatamente ao banco de dados.
Entrando dados

7. Dados

No local eles podem também atualizar com maior precisão as informações da ocorrência e relatar as ações que foram tomadas.

Os envolvidos (vítimas, testemunhas, suspeitos e detidos) e itens apreendidos são cadastrados com foto em um banco da dados. No mesmo momento os agentes podem pesquisar o histórico de qualquer um dos envolvidos.
Relatórios

8. Relatórios

Por fim, com todos os dados cadastrados é possível ter um relatório completo da ocorrência, acompanhado de gravação da ligação, mapa do local, fotos, fichas dos envolvidos e dados dos agentes, viaturas e órgãos envolvidos. Estes dados também irão contar para os relatórios estatísticos.